"O universo não foi feito à medida do ser humano, mas tampouco lhe é adverso: é-lhe indiferente." (Carl Sagan)

domingo, 26 de julho de 2009

Chapei...

Melhor banda de rock (ou seja lá do que fôr) da atualidade (claro que King Crimson está our concour)...o Cedrick nos vocais ta foda...e o Omar na guita não tem nem o que falar...os caras conseguiram traduzir em notas musicais exatamente o que tem se passado em forma de impulsos elétricos pelos meus escassos neurônios nos últimos 10 anos...porém não achei um elenco à altura pra me acompanhar no trabalho herculano de por em prática tal sonoridade....http://www.youtube.com/watch?v=YxHGWgPhXaY

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Com o que é sagrado não se brinca

E o gongo que pertenceu a John Bonham (Led Zeppelin) foi vendido pela micharia de 64 mil dólares à um anônimo depois de ter ficado em leilão no eBay. A "Bonhams and Butterfields Entertainment Memorabilia", responsável pelo leilão, havia antecipado que o lance vencedor deveria ultrapassar os 120 mil dólares!
Como foi dito anteriormente pela Gibson.com, o uso do gongo por Bonham foi inspirado por Carmine Apice, baterista do Vanilla Fudge, com quem o Led Zeppelin tocou seus primeiros concertos nos EUA, em dezembto de 1968. Ele sabia como 'aquecer' o gongo com a baqueta, e usava isto pra definir um efeito dinâmico em várias músicas, e não apenas pra marretar o bicho!
A venda do gongo segue de perto o leilão de um amp Orange 1971 que Jimmy Page usou no palco de 1971 a 1973 e que atingiu somente 30 mil dólares...dinheiro de pinga, eu diria!

Eu sou normal!

É, os malucos da GearTrap.com e ToneFreq.info conseguiram quebrar denovo o seu próprio recorde da "maior pedaleira do mundo" em 16 de julho de 2009. Detalhe: o mosntro de 147 pedais tem que funcionar totalmente pra valer, hein! Sem ruidos!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Atitude...cadê?

Pois bem...vamos meditar sobre isto...então agora voce é o guitarrista de um power trio e sua corda arrebenta no meio da música... eu pergunto: o que vc faz?? Ora, vc troca a corda, é obvio! A questão é: o que seus colegas de banda fazem?? Se desesperam? Páram de tocar? Erram tudo? Saem correndo? Choram? Não (ao menos se estiverem tocando com Adrian Belew, como neste vídeo, provavelmente vão mostrar pq estão no palco, escolhidos pra tocar ao lado de um dos músicos mais fantásticos da atualidade...http://www.youtube.com/watch?v=L91Vot1fYqE).
E o que dizer então do mestre dos mestres da guitarra, Jeff Beck em seu mais recente trabalho ao vivo? Uma verdadeira aula de atitude, entre outras coisas, é claro, e o grande destaque eu diria que é a baixista Tal Wilkenfeld de vinte e poucos anos debulhando o contrabaixo com uma postura que muito macaco velho não tem nem nunca terá! Será que o Jeff Beck escolheu ela pra tocar com ele pq ela é bonitinha??? http://www.youtube.com/watch?v=d3y61-WSuwQ.
Com certeza é necessário ter atitude. Atitude esta que sinto falta hoje em dia em muitos músicos que vejo e até mesmo com os quais convivo, músicos estes que já atingiram um status de 'fodões' no meio musical (me incluo neste segmento, não o de 'fodão' mas o de 'sem atitude', rsrs). Atitude esta que eu tinha nos meus tempos de iniciante no rock n' roll, não tocava porra nenhuma, não tinha conhecimento teórico de nada e minha técnica era pior que a de um cachorro manco...mas tinha atitude de sobra...me achava um Jimmy Page no palco, rsrsrs...e com o passar dos anos fui adquirindo habilidade e perdendo a tal atitude...mas ela ainda existe adormecida lá no fundo, e isso, hoje eu tenho constatado, é devido à alma e formação rockeira do passado! O sangue ferve graças ao rock n' roll gravado no meu DNA musical...e talvez isso faça realmente falta àqueles que não o tem...jazz é legal? pra caraleo...Funk é legal? Ô se é! MPB? Fodíssima! Mas sem Rock n' Roll na veia? Sorry, mas não rola, meu velho....vc sabe tudo e mais um pouco de harmonia, sua técnica é absurda, vc improvisa horrores, seu timing é animal, mas quando vc se deparar com alguém que tem tudo isso e mais o espírito rock n' roll, vc vai ficar no chinelo do cara...(veja bem, tem muitos músicos, monstros-sagrados como Miles Davis e John Coltrane que tem muito mais espírito rock n' roll que qualquer bandinha de rock ingles da atualidade!)...SAD BUT TRUE...

E...ao Dia Mundial do Amigo...

Friends (by Led Zeppelin)

Bright light almost blinding, black night still there shining,
I can't stop, keep on climbing, looking for what I knew.

Had a friend, she once told me, "You got love, you ain't lonely,"
Now she's gone and left me only looking for what I knew.

Mmm, I'm telling you now, The greatest thing you ever can do now,
Is trade a smile with someone who's blue now, It's very easy just...

Met a man on the roadside crying, without a friend, there's no denying,
You're incomplete, they'll be no finding looking for what you knew.

So anytime somebody needs you, don't let them down, although it grieves you,
Some day you'll need someone like they do, looking for what you knew.

Mmm, I'm telling you now, The greatest thing you ever can do now,
Is trade a smile with someone who's blue now, It's very easy just...

terça-feira, 14 de julho de 2009

Ao Dia Mundial do Rock (ou Aos Pseudo-Músicos parte 3, prá fechar a trilogia...)

Minha homenagem ao dia mundial do rock fica aqui representada por esta composição de Lenny Kravitz...

"You think you`re on the top of the world
But you know it`s really over
Runnin` round with diamond rings
And coke spoons that are overflowin`
Rock and roll is dead
But all the money in the world
Can`t buy you from the place you`re going to

Rock and roll is dead

You can`t even sing or play an instrument
So you just scream instead
You`re living for an image
So you got five hundred women in your bed
Rock and roll is dead
But it`s real hard to be yourself
When you`re living with those
Deamons in your head

Rock and roll is dead"

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Aos Pseudo-Músicos...(parte 2)


E a pé-de-cachorrice continua no país da precariedade...

http://www.youtube.com/watch?v=a_uR3fgd1h8

http://www.youtube.com/watch?v=KkdTzDaKQH8

Depois dessa já não me ocorre vestir toga e coroa de louros pra tomar a mesma atitude de John Belushi em Clube dos Cafajestes...depois dessa já me vem à cabeça Clint Eastwood em Dirty Harry ou Charles Bronson em Desejo de Matar...mas acho mesmo que em breve estarei atingindo o estágio de Michael Douglas em Um Dia de Fúria...não é necessário dizer muito, estes vídeos falam por si...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Aos Pseudo-Músicos...

video
Não adianta...toda vez é a mesma coisa...a classica cena de Jim Beluschi em Clube dos Cafajestes não sai da minha cabeça! Duplas psedo-sertanejas com nomes e músicas ultra-ridículas se despontando em rede nacional? Baixa o Jim Beluschi em mim! Bandinhas de pseudo-rock com cabelo lambido e cara de viado? Jim Beluschi! Cantorinhas de pseudo-MPB tocando na trilha da novela? Jim Beluschi...praticamente uma possessão! Pseudo-atorzinho que grava CD e vai no talk show? Na hora já me dá vontade de vestir minha toga e minha coroa de louros! Sempre que ouço, vejo ou leio qualquer coisa sobre esses pseudo-músicos, não dá outra! Só não garanto dizer "Sorry" no final...

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Por que?? Porque é líquido, claro!

Graaaande Jimmy Page! Uma de minhas maiores influências sem sombra de dúvida...ainda mais depois de ver essa foto!....hehe...The Devil in the Bottle...

Ruídos no Pedalboard???

O método de Pete Cornish para eliminar ruídos, inconsistências de nível e perda de timbre em sua pedaleira:

1 – Desconecte e remova todos os efeitos da pedaleira. Assegure-se de que cada efeito esteja com bateria e cheque as voltagens das baterias.
2 – Conecte sua guitarra diretamente ao amp com um cabo de boa qualidade que esteja funcionando perfeitamente, com continuidade e resistência de isolamento testados. Prefiro não usar cabos com jacks não soldados.
3 – Coloque os controles de volume e tonalidade da guitarra no máximo e não mude os ajustes.
4 – Coloque os controles de volume e tonalidade do amp em um nível razoável e não mude os ajustes.
5 – Remova o cabo de entrada do amp e conecte-o à entrada do primeiro pedal da cadeia de sinal. Com um outro cabo de boa qualidade, ligue a saída do pedal à entrada do amp. Neste estágio, faça o pedal operar com bateria.
6 – Com o pedal desligado há alguma mudança de sinal ou volume? Sem ajustar o amp, investigue a razão de qualquer mudança. Se o pedal estiver com buffer, não deve haver nenhuma diferença, mas se ele possui chaveamento de bypass verdadeiro, pode haver uma leve mudança, já que o comprimento do cabo é agora provavelmente o dobro, e você deve considerar a utilização de uma unidade de buffer na frente do pedal.
7 – Agora, adicione o segundo pedal da cadeia (assegure-se de estar usando sempre o mesmo cabo de guitarra). Utilize um cabo de ligação de boa qualidade para conectar a saída do primeiro pedal à entrada do segundo. Conecte a saída do segundo pedal à entrada do amp, usando o mesmo cabo que você usou anteriormente.
8 – Com o primeiro e o segundo pedais desligados, há alguma mudança do sinal ou volume? Se o pedal estiver com buffer, não deve haver nenhuma diferença, mas se ele usa chaveamento de bypass verdadeiro, pode ocorrer uma leve mudança e você deve pensar em usar uma unidade de buffer na frente – ou depois – do segundo pedal.
9 – Repita com mais pedais, lembrando-se de não mudar o volume da guitarra ou do amp enquanto você testa os pedais desligados.
10 – Se tudo estiver bem com os pedais desligados, todos os circuitos de bypass e cabos de ligação estão bem. Se um problema com timbre ou volume ocorrer, estará no último pedal ou cabo adicionado.
11 – Agora comece a ligar os pedais começando com o primeiro pedal da cadeia e ajuste o volume do efeito de modo que ele combine exatamente com o volume desligado. Repita com os outros pedais até que todos os efeitos estejam individualmente regulados com o ganho da unidade.
12 – Depois de nivelar todos os pedais de acordo com o nível em bypass, conecte o primeiro pedal à fonte DC e cheque se ela funciona da mesma maneira de quando ligado com bateria. Se houver ruído ou outros problemas, investigue. Pense em substituir por outra fonte DC.
13 – Se tudo estiver bem com o primeiro pedal, conecte o segundo pedal à fonte DC e siga o meso procedimento de teste.
14 – Repita com os outros pedais até encontrar onde ocorre o problema. Se o ruído for aceitável quando se usa bateria e não for aceitável quando se usa a fonte DC, então problema deve estar na fonte. Diversas fontes podem ser necessárias e, em casos extremos, uma fonte DC separada para cada pedal pode ser essencial.

(traduzido da Guitar Player americana)

terça-feira, 7 de julho de 2009

Coisas que você deveria levar quando vai tocar...

Vamos chamar de ‘Gig Bag’ a sua sacola/bolsa/mochila de coisas úteis a se levar quando vamos tocar. Ela é o seu ‘disque emergência’ quando algo dá errado num show como esquecer seu afinador, correia, cabo, etc. Então, aqui está uma lista de coisas que farão sua vida, e até mesmo a vida de seus colegas de banda menos estressante quando coisas inesperadas acontecerem num show. Chega de precariedade!

1) ‘Gig Bag’. Deve ter uma área central grande com bolsas menores nas laterais para os itens menores. Tenha ela no palco com você escondida atrás do seu amp, por exemplo.

2) Palhetas, Cordas, Cabos de instrumento, midi, ou de caixas, e Correia Extras.

3) Mini kit de chaves de fenda. São ótimas para aqueles casos de desaparecimento dum knob de volume da guitarra assim que você abre o case, entre outras surpresas desagradáveis.
4) Mini Lanterna. Boa sorte tentando achar um cabo perdido nas suas coisas quando o palco estiver escuro e você deve começar o show em 2 minutos.
5) Afinador. Por favor! Afine esse instrumento antes de sair de casa, e várias outras vezes antes de subir ao palco. Isso fará sua performance mais agradável para obcecados por afinação na platéia como eu.
6) Baterias. Seja lá o que seus equipos usarem, carregue vários extras com você. Se você usa fontes AC, leve uma tonelada delas. Não é incomum ver renomados guitarristas com pedais morrendo no meio do show. E se você usa captadores ativos, certifique-se de trocar a bateria ao menos de tempos em tempos.

7) Alicates de corte, Enroladores de corda, Chaves Allen.
Estes são usados naquelas rápidas e inesperadas trocas de cordas arrebentadas.
8) Polidores de guitarra e Panos. Use estes pra limpar o corpo da guitarra.
Você pode usar um pano limpo pra ajudar a secar suas mãos se tiver problema de suor enquanto toca, é só deixá-lo sobre o amp. Óleo de limão também é legal pra passar na escala (fretboard), desta forma tudo estará em boas condições em suas guitarras, seja em casa ou na estrada.

9) Suporte de palhetas para pedestal de microfone. Este pode ser um presente divino pra todos que usam palhetas de plástico escorregadio!
10) Fita adesiva. Ás vezes usada pra fixar o set list no chão, mas tenho certeza que existem muitas outras utilidades pra descobrirmos.
11) Extensões de energia e filtros de linha. Ajudam naqueles momentos em que voce precisa de cabos de força mais compridos pra ligar seu amp, ou o local em que vai tocar parece mais que vai derreter com uma sobrecarga!

Com certeza esta lista vai salvá-lo do embaraço ou duma situação estressante durante qualquer de seus futuros shows. Faça sua vida nos palcos mais fácil e providencie uma ‘Gig Bag’ pra te acompanhar em todos os seus trabalhos.

sábado, 4 de julho de 2009

Duas lendas

É, faz tempo que não escrevo mesmo...vai ver foi a morte do Michael que me desanimou...e aos guitarristas que por acaso fizerem cara feia ao ouvirem este nome, já passou da hora de tomarem conhecimento da obra fantástica deste cara genial, desde os tempos de soul e funk nos Jacksons Five até a obra-prima Thriller, o disco mais vendido da história, graças também ao toque de Midas do produtor Quincy Jones e as participações de Paul McCartney, Steve Lukather, Jeff & Steve Porcaro e Eddie Van Halen, dentre muitos outros músicos de renome. Aliás Steve Lukather comentou sobre o solo de Eddie em 'Beat it' na época: "Quincy Jones e Michael mostraram o esqueleto de 'Beat it' a Eddie Van Halen e como eles quieriam seu solo sobre a parte do verso. Entretanto, ele tocou sobre uma parte que continha mais mudanças de acorde. Então pra encaixar seu solo onde ficou na música, tiveram que cortar a fita, o que tomou muito tempo para ser sincronizado"
"Depois de organizarem isso, Jeff Porcaro e eu fomos chamados pra vincular o solo e alguma percussão casual, o que foi uma grande dor de cabeça. Inicialmente, nós concordamos que Eddie fez um grande solo mas Quincy o achou muito denso. Então tive que reduzir o som de guitarra distorcida e isso foi o que aconteceu. Foi um grande sucesso de R&B/rock pra todos nós realmente e ajudou a forjar o caminho para as bandas de hoje que fundem esses estilos."
Dois mitos juntos no palco:
http://www.youtube.com/watch?v=82mhFXKS2es
E minha tosca homenagem aos dois:
http://www.youtube.com/watch?v=X89_xuJYU94